segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Agradecimentos

Obrigada, quero te agradecer por tudo. Pelas transas forçadas e violentas onde meus "nãos" não surtiam efeito, onde apenas você sentia prazer. Obrigada por fazer com que eu  buscasse a Deus antes, durante e depois de cada ato em prece para que o fim chegasse rápido. Obrigada pelas humilhações, onde sua satisfação estava em me fazer menor para que você parecesse, principalmente no meio da sua família, um pouco mais superior. Obrigada por cada murro, cada apertão, cada chinelada ou cintada dada logo após algo que eu fazia ou dizia que o deixava sem argumentos. Obrigada... Obrigada por fazer tudo isso de forma velada e desconexa, de tal forma que com toda a minha capacidade intelectual jamais consegui nesses anos todos perceber e realmente pensasse ser "brincadeiras". Obrigada, por depois de me usar ao máximo, me jogar fora. Obrigada por tudo que fez comigo. Dos gritos, das faltas de entendimento, das palavras de incentivo:"burra, egoísta, doida..." - Obrigada por prestar atenção nos detalhes da casa que não foram limpos e ignorar todo o resto que foi feito. Obrigada por agora me condenar a trepar cada dia com alguém diferente, vasculhando diversos corpos  buscando o que jamais vou encontrar porque o que busco não existe. Pois todo sentimento que une um homem e uma mulher é superficial e etéreo. Obrigada por me fazer enxergar que o que vivemos foi um pesadelo e só eu não percebia. Obrigada por arrancar sua máscara e me revelar sua verdadeira face mostrando o que realmente é. Obrigada por revelar à minha filha (que já não gostava tanto) que homens realmente não prestam e abandonam mais cedo ou mais tarde e que não adianta se iludir porque isso acontecerá mesmo que você seja exatamente como eles querem que você seja. Que são violentos de uma forma ou de outra. Você? Você foi velado, tudo em você era velado. Vivi anos ao lado de alguém que desconhecia. Obrigada por mostrar ao meu filho, da forma mais dolorida pra ele, a espécie de atitude que um homem não deve ter. Obrigada por confirmar a ele o que eu sempre disse que ele devia ser Homem e não Macho. Obrigada por deixá-lo tão magoado a ponto de querer tirar você da vida dele. Obrigada por mostrar a nós três que você não era o homem da casa, nunca foi... Talvez o cheque no final do mês. Obrigada por fazer com que fosse notada uma certa paz, um certo ar mais leve com sua ausência. Obrigada por nos mostrar que existem sim violências veladas, onde nada é dito, onde nada é explícito. Onde um tapa, um murro, um xingamento, uma grosseria... São apenas "brincadeiras". Obrigada por fazer com que nos fosse mostrado que a máxima: "Quanto mais moralista, mais sem caráter e canalha é!" Sim, é a mais pura verdade! - Obrigada por nos fazer entender que monstros existem. E eles podem ter várias facetas... A sua é esta que você vê todos os dias no espelho...

Pesquisar neste Blog