quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Somente - Marjory Tolentino







Quero um amor que arrebata, que destrua.
Quero um o amor que se entregue e me mate.
Quero um o amor que me fira.
Que me faça sentir dor.
Que me coma.
Que provoque lágrimas provando que viva estou.
Quero um amor que me enlouqueça e me consuma.
Quero dar-me a ele.
Quero vivê-lo!
Mesmo que morra ou enlouqueça.
Mesmo que mate ou adoeça.
Caso contrário, não serei completa.
Caso contrário, não estarei inteira.
Serei sempre metade...
Metade de algo que busco e desconheço.
Metade de algo que não tem metade.
Metade de um fim eterno!


Pesquisar neste Blog